@ tainah negreiros

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

sábado, 13 de fevereiro de 2016

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Plum blossoms, green background (1948)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

 o homem veio sozinho até a caverna
de frente para o oceano.
todas as mãos têm o mesmo tamanho:
ele estava sozinho.

o homem, sozinho na caverna, olhou,
em meio ao barulho
– ao barulho do mar –
a imensidão das coisas.
e gritou.

você, que tem um nome;
você, que tem uma identidade,
eu te amo

(...)
eu sou aquele que chama
eu sou aquele que gritava há trinta mil anos
eu te amo

As mãos negativas, Marguerite Duras (1978)
para Laura, com carinho