@ tainah negreiros

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Sei que há algo de inquieto quando sei de sua mãe, acho que sei algo dela. Descobri isso hoje de manhã enquanto olhava suas costas enquanto dormia. As costas, os olhinhos e o sono me aproximaram da mãe de alguma forma. Não sei se do que ela é, mas do que poderia ter sido.

Um comentário:

Rebs disse...

Tainah,

Convido-a a participar de um desafio que inventei...

Vai lá: http://umasoutras.blogspot.com/2007/11/desafio-fale-sobre-si-mesmo-como-se.html