@ tainah negreiros

domingo, 16 de maio de 2010

o que eu vou fazer sem a casa em frente ao rio?

2 comentários:

Dom Severino disse...

E eu que cheguei a pensar que aquela casa não lhe dizia anda.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Entre rodopios, sinuosidades, faz-se de singularidades. Puro requinte poético. Abração. Convido-a para conhecer o meu

www.cinzasdiamantes.blogspot.com

Abraço bom,
Antonio Nahud Júnior