@ tainah negreiros

sábado, 12 de março de 2011

paisagens fluviais


três canções de tetê espíndola
são o bastante

uma manhã
eu criança, em timon, andando com meu pai
achando que a cidade era grande
depois descobri que aquele lugar onde tinha a árvore
que achava que era longe
era bem pertinho de casa

a dor do tempo, a ferroada do tempo
uma beira de rio

lembrei também de um sete de setembro
na jaime rios
me confundo sobre quais amigos estavam comigo, mas sei bem qual era o dia
uma sensação quase exata
a rua quatro
outra rua, aninha deitada na calçada
e um outro dia também, um zé pereira

a dor do tempo, a ferroada do tempo

3 comentários:

san disse...

ô meu amor, nao fique triste, saudade existe pra quem sabe ter

Tainah Negreiros disse...

umas das músicas mais lindas dos mundo, de uma verdade absurda, amiga.

Fernand's disse...

verdades sejam ditas.


bjsmeus