@ tainah negreiros

domingo, 29 de julho de 2007

e essa falta que é presença
cheiro, peso
e uma franqueza que eu posso tocar


Às vezes eu dou pra falar de amor. Algumas poucas vezes já que ele também é silêncio, pensamento e tanto mais que palavra não diz. Esses dias aqui sem ele, e com ele, sempre com ele, pensando sobre nós, lembrei do som, de como meu sorriso surgia ali. Aquele sorriso que talvez seja o meu melhor.





Tão longe, tão perto, em toda a falta de sentido dessas medidas e números que chamam distância.



Aqui.

5 comentários:

Thamires disse...

^^

Nhá!

Lucy. disse...

esse teu amor de filme é lindo demais :)

Sanmya disse...

mês onze chega logo né?
=*

The Immature Girl disse...

bem poético teu blog!
esse teu post me lembrou essa música:

"como pode, de todas as pessoas no mundo, somente uma, pode me fazer completa.
ele está longe,
isso não está certo, estou sozinha!
estou pegando um avião, atravessando o mundo, pra seguir meu coração!"

bjus!

Patrícia disse...

O que ah´pra falar de Amor? acho que ele se comunica sozinho...