@ tainah negreiros

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

todo dia eu berro
e desconfio que seja pela incompreensão do tamanho de certas coisas
a noite
a náusea
a falta
a pequena esperança verde que entra no quarto e muda tudo





e o amor por alguém que não pari nem me criou
como é grande, meu deus...

7 comentários:

Cacau disse...

Parabéns, belo texto.

Bjos.

Menina disse...

teu romantismo,ah, é uma das coisas mais lindas que já vi.

Varda disse...

É,seu??

Cacau disse...

Sou de Teresina, sim ^^.

Obrigada pela visita. E é bom saber que vc irá me visitar mais vezes.
Também estarei sempre passando por aqui.

Bjos.

The Immature Girl disse...

isso melembrou aquela música do bide ou balde: e por que não? teu sangue não é igual ao meu...

Anônimo disse...

esperança é o nome de um inseto
=]
Sanmya

Clarinha disse...

ah as esperanças e borboletas, hein?